Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Dicas de Saúde Os 10 Alimentos Ricos em Vitamina D
19/05/2015 - 10h15m

Os 10 Alimentos Ricos em Vitamina D

A Vitamina D é necessária para a manutenção do tecido ósseo e na prevenção do câncer

Os 10 Alimentos Ricos em Vitamina D

Fonte:http://www.saudedica.com.br/ - http://vitaminadbrasil.org/

A Vitamina D é uma vitamina essencialmente necessária ao corpo para a absorção de cálcio, o desenvolvimento dos ossos, o funcionamento do sistema imunológico e o alívio da inflamação.  

A deficiência de Vitamina D pode ocasionar o raquitismo, um sistema imunológico enfraquecido, aumento do risco de câncer, problemas no crescimento do cabelo e osteomalacia (enfraquecimento e desmineralização de ossos maduros).  

A Vitamina D é necessária para a manutenção do tecido ósseo, ela também influencia consideravelmente no sistema imunológico, sendo interessante para o tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla, e no processo de diferenciação celular, a falta deste nutriente favorece 17 tipos de câncer.  

O consumo da Vitamina D é essencial para as gestantes, a falta dela pode levar a abortos no primeiro trimestre. Já no final da gravidez, a carência do nutriente favorece a pré-eclâmpsia e aumenta as chances da criança ser autista. 

Porém, o excesso de Vitamina D pode causar uma absolvição desnecessária do cálcio, levando ao aumento do risco de doença cardíaca e pedras nos rins. 

As pessoas acreditam que para construir e manter ossos e dentes fortes é  preciso apenas consumir alimentos ricos em cálcio, como leite e Iogurte. Entretanto, a Vitamina D desempenha um papel igualmente importante. É o que permite que o seu corpo absorva o cálcio e outros minerais que necessário para o ser humano. 

Algumas pessoas optam por ingerir a Vitamina D em forma de suplementos, para alcançar a recomendação diária, que é de 600 International Units (IUs) para adultos. 

Os indivíduos com maior propensão a desenvolver doenças relacionadas à falta de Vitamina D no organismo são os bebês prematuros, crianças e os idosos, quando não há uma boa alimentação e não pegam sol com frequência. É por isso que é importante incluir alimentos ricos em Vitamina D em uma dieta diária. 

1. Óleo de Fígado de Bacalhau: O Óleo de fígado de bacalhau tem sido um suplemento popular por muitos anos, pois tem altos níveis de Vitamina D. O óleo de fígado de bacalhau tem uma concentração variada de Vitamina D e você deve verificar a formula antes de comprar. 

2. Ovo: A gema do ovo é uma excelente fonte de Vitamina D. Pois, ela possui cerca de 37 IUs de Vitamina D por ovo. 

3. Ostras: As Ostras são uma excelente fonte de diversas vitaminas, tais como Vitamina B12, Zinco, Ferro, Manganês, Selênio, Cobre e a Vitamina D. Cada 100g do seu consumo, contém cerca de 81 IUs de Vitamina D. 

4. Suco de Laranja: O Suco de laranja é um ótimo exemplo de Alimentos Rico em Vitamina D. Além disso, ele fornece uma quantidade importantes de cálcio e da Vitamina C. Lembrando que cada copo de 200 ml de suco tem cerca de 88 e 150 UIs de Vitamina D. 

5. Atum enlatado: O Atum é um ótimo alimento é ainda fornece uma quantidade significativa de Vitamina D. Cada 100g de atum enlatado e conservado em água fornece 154 IUs. Além disso, o atum conservado em óleo contém ainda mais Vitamina D, sendo mais gorduroso. 

6. Cogumelos: A maioria dos cogumelos comprada em lojas possui muito pouca Vitamina D, mas verifique o rótulo nutricional: Alguns produtores comerciais expor seus cogumelos à luz ultravioleta, que dispara o teor de Vitamina D, chegam a ter cerca de 100 a 275 UIs por 3 porções. E algumas variedades, como a prima (178 UIs), morel (173 UIs), e o maitake (243 UIs), naturalmente proporcionar uma dose significativa em cada 3 porções. 

7. Sardinha: A Sardinha enlatada é uma ótima opção de alimentos ricos em Vitamina D. A lata de sardinha contém cerca de 46 UIS, que representam cerca de 13% do valor recomendado diariamente. 

8. Salmão: Os peixes são uma excelente fonte de alimentos ricos em Vitamina D. O Salmão é um belo exemplo, pois ele oferece aproximadamente 100g do alimento enlatado oferecem 650 IUs, mais do que você precisa para um dia. 

9. Bife de fígado: O Bife de fígado é uma ótima opção de alimento rico em Vitamina D, pois 100g de seu consumo oferece 42 IUs de Vitamina D, além de ser uma ótima fonte de ferro. 

10. Leite: Para muitas pessoas, quando se pensa em benefícios do leite, a primeira palavra que aparecer à mente é o cálcio. O leite também fornece quantidades substanciais de Vitamina D. Se você não tolera consumir lactose, escolha leite de soja, amêndoa ou arroz, pois contêm quantidades semelhantes aos alimentos ricos em Vitamina D. Além disso, a cada 100ml de leite são encontradas 100 UI de vitamina D.

 

Eu sou deficiente de Vitamina D?

A melhor maneira de descobrir a deficiência de vitamina D é fazer um teste de sangue que irá medir o nível da vitamina. Você pode pedir para o seu médico realizar o teste ou comprar um kit de teste caseiro para fazer você mesmo. No entanto, você certamente está deficiente de vitamina D se você tiver alguma das seguintes doenças e precisa consultar com seu médico a respeito da prevenção, bem como das opções curativas, logo que possível.

1. Gripe – em um estudo publicado no Jornal de Cambridge, descobriu-se que a deficiência de vitamina D predispõe as crianças a doenças respiratórias. Um estudo de intervenção realizado mostrou que vitamina D reduz a incidência de infecções respiratórias em crianças.

2. Fraqueza muscular – de acordo com Michael F. Holick, um especialista em vitamina D, a fraqueza muscular geralmente é causada por deficiência de vitamina D porque para os músculos esqueléticos funcionarem adequadamente, seus receptores de vitamina D devem ser suportados  pela vitamina D.

3. Psoríase – em um estudo publicado pelo UK PubMed central, descobriu-se que os análogos sintéticos de vitamina D são úteis no tratamento da psoríase.

4. Doença renal crônica – de acordo com Holick, pacientes com doenças renais crônica avançadas (especialmente aqueles que requerem diálise) são incapazes de produzir a forma ativa da vitamina D. Esses indivíduos precisam tomar 1,25-dihidroxivitamina D3 ou um dos seus análogos para apoiar o metabolismo do cálcio, diminuir os riscos de doenças ósseas ou renais e regular os níveis de paratormônio.

5. Diabetes – um estudo realizado na Finlândia foi destaque no Lancet.com em que 10.366 crianças receberam 2.000 unidades internacionais (UI)/dia de vitamina D3 por dia durante o primeiro ano de vida. As crianças foram monitoradas por 31 anos e em todos eles, o risco de diabetes do tipo 1 foi reduzido em 80%.

6. Asma – vitamina D pode reduzir a gravidade dos ataques de asma. Pesquisas realizadas no Japão revelaram que os ataques de asma em crianças em idade escolar foram significativamente reduzidos naqueles indivíduos que tomaram suplemento diário de vitamina D de 1.200 UI por dia.

7.  Doença periodontal – aqueles que sofrem desta doença crônica da gengiva que provoca inchaço e sangramento devem considerar aumentar seus níveis de vitamina D para a produção de defensinas e catelicidinas, compostos que contêm propriedades antimicrobiais e diminuem o número de bactérias na boca.

8. Doenças cardiovasculares – insuficiência cardíaca congestiva está associada com deficiência de vitamina D. Pesquisa realizada na Universidade de Harvard entre enfermeiros encontrou que mulheres com níveis baixos de vitamina D (17 ng/m [42 nmol/L]) tiveram um aumento de 67% no risco de desenvolverem hipertensão.

9. Esquizofrenia e depressão – estas doenças têm sido associadas a deficiência de vitamina D. Em um estudo, descobriu-se que manter suficiente vitamina D entre mulheres grávidas e durante a infância era necessária para satisfazer o receptor de vitamina D em todo o cérebro para o  seu desenvolvimento e manutenção da função mental na vida adulta.  

10. Câncer – pesquisadores da Georgetown University Medical Center , em Washington DC descobriram uma ligação entre a ingestão elevada de vitamina D e risco reduzido de câncer de mama. Esses resultados, apresentados na Associação americana para pesquisa do câncer, revelaram que o aumento de doses de vitamina do sol estava associado a uma redução de 75 por cento do surgimento geral de câncer e 50 por cento de total de câncer em casos de tumores entre aqueles que já possuíram a doença. Interessante foi a capacidade da suplementação de vitamina a ajudar a controlar o desenvolvimento e crescimento do câncer de mama, especialmente o câncer estrogênio-sensível.

 

 

Ações do documento