Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Dicas de Saúde Os perigos para a saúde que moram no seu banheiro
02/04/2018 - 12h30m

Os perigos para a saúde que moram no seu banheiro

Atitudes aparentemente inocentes, como a boa e velha toalha de tecido pendurada no lavabo ou acionar a descarga com a tampa do vaso aberta, podem oferecer riscos à saúde.

Os perigos para a saúde que moram no seu banheiro
Alguns itens que parecem inofensivos no nosso banheiro podem trazer sérios riscos à saúde, segundo novos estudos. Desde as toalhas molhadas estendidas e compartilhadas, até o próprio sabonete ou os brinquedos de borracha para as crianças, todos podem acabar sendo transmissores de doenças para crianças e adultos.

"O banheiro é um lugar bastante complicado quando o assunto é higiene", disse John Oxford, professor emérito de virologia da Universidade Queen Mary, em Londres.

"As pessoas passam muito tempo limpando a privada, mas seria bom se todos prestassem mais atenção ao banheiro como um todo e usassem sprays desinfetantes para limpá-lo".

A segurança é outra questão importante no que diz respeito aos banheiros. Veja a seguir preocupações e dicas de especialistas:

- Patos de borracha e brinquedos

Em estudo reportado pela imprensa britânica, o Instituto Federal Suíço de Ciência e Tecnologia Aquática e a Universidade de Illinois analisaram 19 brinquedos de banheira e identificaram fungos em 58% deles.

O líder do estudo aconselhou a não esguichar água do pato no rosto de uma criança, pois isso poderia causar "infecções nos olhos, ouvidos ou mesmo problemas gastrintestinais".

- Cadeirinhas de banho

Como você dá banho em um recém-nascido? Os pais sabem que um bebê é delicado demais para sentar em uma banheira normal, então é comum usarem cadeirinhas especiais para mantê-los ali.

No entanto, essas cadeirinhas não oferecem 100% de proteção.

Um porta-voz da Sociedade Real pela Prevenção de Acidentes britânica disse à BBC que as "cadeirinhas de banho normalmente trazem uma falsa sensação de segurança, já que os bebês podem se afogar em apenas alguns centímetros de água. Isso pode acontecer em questão de segundos, e silenciosamente".

"É importante manter o bebê ao alcance do braço o tempo todo para você conseguir segurá-lo se ele escorregar na água, uma vez que ele não conseguirá se endireitar sozinho."

- Sabão

O propósito de um sabonete é justamente limpar suas mãos e seu corpo - então esse é o último lugar onde você imaginaria encontrar germes.

Mas "a bactéria pode ficar no sabonete e passar de pessoa para pessoa", disse o professor John Oxford.

 

"O banheiro é o lugar ideal para um vírus permanecer e se espalhar pelos moradores da casa."

Oxford aconselha, nesses casos, a utilizar sabonete líquido em dispensador para reduzir os riscos.

O Instituto Nacional de Saúde britânico recomenda, também, que equipes de saúde pública usem sabão líquido e água morna para lavar as mãos.

- Toalhas

A boa e velha toalha de secar a mão ou o corpo após o banho também pode abrigar germes. Por isso, especialistas orientam que elas não sejam emprestadas para ninguém.

Mas e quanto à toalha de mão que fica no banheiro compartilhado por todo mundo, inclusive pelas visitas? "Eu evitaria até isso. Os germes podem ficar na toalha por horas. Na verdade, uma toalha é um ótimo lugar para eles ficarem, já que é uma atmosfera úmida e propícia", afirmou.

"Meu conselho seria usar toalhas de papel descartáveis ou então toalhas (de uso) individual."

- Superfícies escorregadias

A combinação de chão molhado e sabão cria o perigo de quedas graves no banheiro, que podem resultar em fraturas, cortes e hematomas - sendo os idosos os mais suscetíveis.

Uma estratégia para evitar isso pode ser forrar o chão com tapetes de borracha e antiderrapantes, além de instalar barras de apoio para as mãos em locais estratégicos.

- Abrir a porta e dar descarga depois de lavar as mãos 

Não faça isso, principalmente em banheiros públicos. É claro que a maçaneta da porta, sendo constantemente tocada por mãos contaminadas, vai carregar todo tipo de micro-organismos. No entanto, mantendo a maçaneta sempre limpa, sem gordura ou outra impureza, os micro-organismos tendem a morrer, pois não resistem à falta de água. Mesmo assim, procure lavar as mãos após apertar a descarga. Nunca pegue na maçaneta de um banheiro público depois de lavar a mão. Use um papel-toalha ou um pedaço de papel higiênico para abrir a porta e depois descarte-o em uma lixeira externa. 

- Deixar o cesto de roupas sujas no banheiro 

Estando bem fechado, não representa tanto problema assim. Mas, roupas no banheiro acumulam umidade e os fungos e bactérias amam isso (calor, umidade e escurinho), um descuido de alguns dias é o bastante para que desenvolvam colônias de bactérias na sua roupa. Roupas íntimas então… nem pensar, o ideal é lavar logo! 

- Manter a escova de dente sobre a pia 

Umidade, descargas no vaso sanitário, insetos rastejantes… Com tantos riscos, melhor não deixar sua escova exposta. O ideal é mantê-la sempre seca e guardada. É recomendado também que as escovas sejam substituídas inadiavelmente a cada dois meses. 

- Acionar a descarga com a tampa do vaso levantada 

Quando você aciona a descarga com a tampa do vaso sanitário levantada, os germes literalmente saltam para o ambiente. Eles chegam a atingir vários metros de altura e, como o banheiro não é tão alto, ficam no ar por até 2 horas, contaminando escovas de dentes, toalhas e outros materiais colocados sobre as bancadas e pias. 

- Manter um tapete no box do banheiro 

Tudo que você colocar no box vai servir como base para o crescimento de micro-organismos. Se possível elimine o quanto antes. No entanto o piso muito liso pode levar a acidentes, principalmente de pessoas mais idosas. Nesses casos, não tem com evitar o uso do acessório, e o recomendado é desinfetar o tapete periodicamente com água sanitária e levá-lo ao sol uma vez por semana. 

- Deixar as janelas do banheiro sempre fechadas 

O vapor retido dos chuveiros eleva a umidade das paredes, favorecendo o bolor. A aplicação, a cada 15 dias, de uma solução de 50% de água sanitária em água eliminará a presença destes bolores desagradáveis. O banheiro deve estar sempre ventilado e as janelas abertas sempre que possível. 

FONTES: http://www.bbc.com e www.bonde.com.br/casa/dicas/

Ações do documento