Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Dicas de Saúde Tudo o que você precisa saber sobre o pré-natal
12/03/2018 - 09h55m

Tudo o que você precisa saber sobre o pré-natal

É importante que as futuras mamães comecem a fazer seu pré-natal assim que tiverem a gravidez confirmada ou antes de completarem três meses de gestação.

Tudo o que você precisa saber sobre o pré-natal

Fonte: gravidez360.com.br

O pré-natal é um conjunto de medidas voltadas para os cuidados com a saúde das gestantes e dos bebês. Ele inclui consultas, exames, vacinas e até mesmo palestras e outros materiais informativos. Tudo para que as futuras mamães – e papais – possam se preparar para receber o novo membro da família, esclarecer dúvidas e tomar todas as medidas necessárias para uma gravidez tranquila.

A seguir, conheça um pouco mais sobre os cuidados médicos que devem ser observados a partir da descoberta da gravidez até o parto para garantir uma gestação saudável e segura para a mamãe e o bebê.

Número de consultas

Para as mulheres que estão planejando engravidar, o ideal é que a primeira consulta do pré-natal seja realizada ainda antes da concepção, para que um profissional de saúde possa orientá-la e realizar todos os exames necessários, garantindo o período de gravidez com tranquilidade e segurança. No caso de gravidez não planejada, as consultas devem ser iniciadas assim que ela for constatada.

As idas ao médico podem variar de acordo com a conduta de cada profissional e com a situação individual de cada paciente: de maneira geral, é aconselhado consultar o obstetra uma vez por mês até o sétimo mês de gestação; no oitavo mês, a frequência passa a ser quinzenal; já no último mês, as consultas passam a ser semanais.

Essas visitas ao médico são essenciais para que as futuras mamães esclareçam todas as dúvidas, e os profissionais possam observar de perto a evolução da gestação, acompanhando o aumento de peso e solicitando todos os exames necessários.

Quais exames fazer?

As gestantes devem passar por uma série de exames durante o pré-natal para garantir que tudo está bem com ela e com o bebê que está para chegar. Inicialmente, o médico poderá solicitar exames de sangue, urina e fezes para detectar a presença de doenças, infecções e outros fatores de risco que precisam ser combatidos.

Depois da 5ª semana de gravidez, é realizada a ultrassonografia intravaginal, para visualizar o embrião e prever a data do parto. Entre a 11ª e 14ª semana, é feita a ultrassonografia da translucência nucal, que aponta chances de haver alterações cromossômicas, como a Síndrome de Down. Após a 20ª semana, é a vez da ultrassonografia morfológica, que analisa a formação dos órgãos do bebê e também permite que o sexo da criança seja identificado.

Já a triagem de diabetes gestacional, a triagem de estreptococo beta-hemolítico e demais ultrassonografias costumam ser realizadas no terceiro trimestre. Para casos de gestantes com mais de 35 anos de idade, que já possuem históricos de doenças hereditárias em suas famílias ou apresentam algum outro fator de risco para a gravidez, o médico poderá solicitar exames específicos.

Vacinas exigidas

Durante a gestação, as futuras mamães devem tomar algumas vacinas para garantir a imunização a doenças, como difteria (duas doses), tétano (três doses), vírus da gripe (influenza) e hepatite B.

Pré-natal masculino

Desconstruindo o tabu de que a gravidez é uma responsabilidade exclusiva das mulheres, o Ministério da Saúde lançou o programa de pré-natal do homem em 2011. O objetivo é que os pais também participem de forma ativa dos cuidados com o bebê, mesmo antes do nascimento, tomando ciência de que a responsabilidade sobre a vida que foi gerada deve ser igualmente compartilhada entre ambos, mesmo nos casos em que não há união estável entre o casal.

Se você gostou de saber um pouco mais sobre como funciona o pré-natal e sua importância para a saúde da gestante, não deixe de conhecer o livro digital Gravidez 360º, um guia cheio de dicas e informações úteis para as futuras mamães.

Ações do documento