Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo
22/05/2018 - 16h05m

Glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo

Nos últimos meses foram realizadas nove cirurgias de glaucoma e 1.575 consultas oftalmológicas pela rede credenciada ao plano Ipaseal Saúde

Glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo

Ascom - Ipaseal Saúde 

No próximo sábado (26 de maio) é o Dia Nacional de Combate ao Glaucoma. Conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce desta doença, considerada “silenciosa” e a principal causa de cegueira irreversível no mundo, é um dos objetivos desta data. 

O glaucoma é uma doença que provoca a perda progressiva da visão, levando a total cegueira, quando não tratada precocemente. Ou seja é quando ocorre a perda progressiva e irreversível do campo de visão. E em linhas gerais, se caracteriza por alterações na pressão dentro dos olhos. 

Por isso, o aconselhável é que as pessoas acima dos 40 anos façam exames oftalmológicos periódicos, com a finalidade de detectar sinais prematuros desta doença. O plano Ipaseal Saúde contabilizou em 12 meses, 1.575 consultas oftalmológicas realizadas em sua rede credenciada. 

Se o tratamento com medicamentos não surte os resultados desejados, é possível a indicação de intervenção cirúrgica. Nos últimos meses foram efetuadas nove cirurgias de glaucoma pelo Instituto de Olhos de Maceió (IOM) e pelo Hospital de Olhos Santa Luzia. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) hoje, são registrados 2,4 milhões de novos casos de glaucoma anualmente, o que totaliza 60 milhões de pessoas em todo o mundo.  

A estimativa é que, em 2020, serão 80 milhões de portadores da doença no planeta, sendo 11 milhões cegas dos dois olhos. No Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) a doença atinge 2% dos brasileiros acima dos 40 anos.

Qualquer pessoa pode desenvolver glaucoma, mas em algumas, o risco é maior do que em outras. 

Vários estudos mostraram que qualquer pessoa que possui uma ou mais das características abaixo apresentam risco maior de desenvolver a doença: Idade maior que 40 anos; História de glaucoma na família; Pressão Intra-ocular elevada (PIO); Descendentes de Africanos, Escandinavos, Celtas ou Russos; Diabéticos; Altos Míopes; Uso regular ou prolongado de esteróides ou cortisona e Trauma ocular prévio.

Ações do documento