Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Psicólogas do Ipaseal são convidadas para falar sobre Saúde Emocional do Educador
24/03/2017 - 17h35m

Psicólogas do Ipaseal são convidadas para falar sobre Saúde Emocional do Educador

Palestra aconteceu durante a Semana Pedagógica 2017 da Escola Estadual Major Eduardo Emiliano da Fonseca

Psicólogas do Ipaseal são convidadas para falar sobre Saúde Emocional do Educador

Texto: Ana Rita Moura

Ascom - Ipaseal Saúde 

Segundo um relatório divulgado, este ano, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil possui a maior taxa de pessoas com depressão na América Latina. Os dados apontam que 5,8% da população nacional sofre de depressão; um total de 11,5 milhões de casos registrados no país. A taxa média brasileira supera a de Cuba, com 5,5%, a do Paraguai, com 5,2%, além de Chile e Uruguai, com 5%. 

A depressão, ansiedade e o stress atingem diretamente algumas profissões. Uma delas é a do educador, que envolve todos os que trabalham no universo escolar. Preocupados com a realidade diária destes profissionais, que têm como missão formar cidadãos, a direção da Escola Estadual Major Eduardo Emiliano da Fonseca realizou um evento diferenciado.

Evento

A Semana Pedagógica 2017 da unidade de ensino abordou desta vez o tema “Saúde Emocional do Educador”. Para debater sobre o assunto foram convidados alguns profissionais da área da psicologia. Entre eles, a supervisora de Políticas e Programas Assistenciais do Ipaseal Saúde, a psicóloga, Dayanny Japiassú e a psicóloga organizacional, Adriana Karine Soares.

Dayanny falou sobre a Saúde Emocional do Educador; das Jornadas de trabalho, que levam muitas as vezes ao desgaste emocional e ao estresse e das dificuldades do dia a dia na sala de aula e no ambiente escolar. “Repassamos ainda informações sobre a Sídrome de Burnout, desencadeada pela pressão no trabalho e que afeta 32% a cada 100 milhões de pessoas. No ranking, o Brasil só perde para o Japão”, explicou Dayanny.  

A palestra contou também com a exibição de vídeos motivacionais, dinâmicas de grupo para melhorar o entendimento sobre o conteúdo repassado, entre outras atividades. 

“Sabemos que existem hoje muitos educadores ansiosos, depressivos e tristes. Por isso decidimos explorar este tema durante a nossa semana pedagógica convidando psicólogos e educadores físicos. Ou seja resolvemos mesclar as estratégias pedagógicas com saúde emocional. O ser humano precisa estar bem para que possa desenvolver melhor as suas atividades. O resultado foi muito satisfatório”, afirmou a Coordenadora Padagógica, Maria Selma da Silva.

Para a diretora Geral da Escola Estadual Major Eduardo Emiliano da Fonseca, Sandra Oliveira Gonzaga, “A iniciativa foi uma excelente oportunidade para trocar experiências e aprender melhor e de forma adequada a lidar com a rotina com mais tranquilidade e com equilíbrio emocional”, esclareceu

No mundo

Segundo a OMS, 322 milhões de pessoas pelo mundo sofrem de depressão, 18% a mais do que há dez anos. O número representa 4,4% da população do planeta. No caso global, as mulheres são as principais afetadas, com 5,1% delas com depressão. Entre os homens, a taxa é de 3,6%. Em números absolutos, metade dos 322 milhões de vítimas da doença vive na Ásia.

 

 

Ações do documento